Fissura anal

January 22, 2017

 

 

  Uma das patologias mais frequentes nos nossos consultórios, a fissura anal nada mais é do que uma pequena ferida ou "corte" na região anal. Devido a inervação sensitiva e vascularização do local, os sintomas mais comuns são a dor, sangramento e sensação de "inchaço e inflamação", principalmente após as evacuações.

  A causa mais comum é o trauma local, geralmente ocasionado por fezes endurecidas, diarreia ou uso de papel higiênico. Porém, na minoria dos casos, pode representar uma manifestação secundária de outras doenças como: doença inflamatória intestinal, tuberculose, DSTs ou ainda câncer.

  Pela duração e características da fissura, classificam- se em aguda ou crônica, sendo esta última geralmente resultante da perpetuação do agente causador, levando a dor, hipertonia do esfincter anal interno e consequentemente diminuição da irrigação sanguínea local e não cicatrização da fissura.

  O diagnóstico é baseado na história clínica e no exame proctológico, sendo em alguns casos atípicos, necessários exames complementares.

  O tratamento inicialmente é conservador com a realização de banhos de assento, uso de pomadas,  medicamentos orais, dieta rica em fibras e correção da constipação. No caso das fissuras crônicas, faz- se necessário o uso de substâncias que promovam o "relaxamento" do esfincter anal, auxiliando assim a cicatrização. Em quadros refratários, pode ser necessário o tratamento cirúrgico. Já nos casos que tem origem em outras doenças, o tratamento é direcionado para a doença de base.

  A melhor opção de tratamento será feita pelo seu Coloproctologista, após avaliação e correto diagnóstico.

  

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Posts Em Destaque

Coloproctologia

January 6, 2017

1/1
Please reload

Posts Recentes

September 6, 2019

September 6, 2019

September 6, 2019

March 6, 2017

February 9, 2017

Please reload

Arquivo
Please reload

Procurar por tags